Hoje (07) aconteceu a etapa final de um projeto de cidadania e inclusão. Trata-se do projeto “De Olho na Trilha”, uma ideia inovadora do Rally PioceráCerapió, que aconteceu este ano na edição dos 26 anos pela segunda vez consecutiva. Hoje foram entregues os óculos de grau com armações personalizadas aos moradores da comunidade Brejo, situado na zona rural do município de Altos, no Piauí, a 40 km de Teresina. A comunidade, que vive essencialmente da lavoura e pecuária, foi atendida no primeiro dia de prova do rali, 22 de janeiro passado, quando a prova passou na localidade. Uma equipe formada por oftalmologista e pessoal de triagem da Óptica Jockey, de Teresina.

Muitos passaram por uma triagem, assistiram a uma palestra e os que necessitaram passaram por exames, entre eles exame de fundo de olho, refração, pressão intraocular, além de medição e aferição de pressão arterial. De um total de 80 atendimentos, 16 precisavam urgentemente do uso de óculos de grau. O projeto “De Olho na Trilha” cumpriu com a sua etapa final, confeccionou lentes e armações para cada tipo de rosto e de gosto de cada um dos assistidos e hoje o diretor geral do Piocerá, Ehrlich Cordão, e uma equipe da Óptica Jockey fizeram a tão esperada entrega dos presentes.

Alguns moradores do Brejo que não foram beneficiados com óculos precisavam de atendimentos e exames mais minuciosos, como foi o caso de um adolescente de 15 anos que, ao passar pelo exame feito pelo Dr. Caio Furtado, foi encaminhado para atendimento em Teresina, com suspeita de ter um problema mais sério. A mãe do adolescente, Izabel Sousa Nascimento, que foi beneficiada com óculos novos pelo projeto, disse que a suspeita foi confirmada e por causa da ação social foi diagnosticado precocemente que o filho tem início de glaucoma, uma doença que pode levar à cegueira. “Ele nem ia fazer a consulta com os médicos, mas ele disse que estava vendo as coisas embaçadas, resolvi levar. Foi quando o médico desconfiou de um problema maior. levei ele para Teresina, fez exames e agora está fazendo o tratamento. Eu agradeço demais, pois se não fosse esse trabalho aqui, que me ajudou e ajudou meu filho, poderia acontecer coisa pior”, disse a mãe.

O caso mais grave foi de um adolescente que precisou de óculos para corrigir um grave problema de miopia com nada menos de 14 graus. Aurélio Mesquita, que tem mobilidade reduzida, tem 16 anos, e desde os quatro começaram os problemas de visão. Ele tinha dificuldade para fazer tudo, inclusive de estudar. O coordenador do projeto, Delfino Neto, ficou tão sensibilizado com este caso que resolveu doar dois óculos para Aurélio, um mais indicado para os momentos de lazer, como o que ele mais gosta, que é andar de bicicleta.  

“De nossa parte, esse projeto, junto com o Piocerá, é uma forma de agradecer a Deus por tudo o que recebemos da vida e também para mostrar que podemos ser empresários e também pessoas solidárias. E o mais importante é fazer isso com amor, pois não utilizamos qualquer tipo de lente e de armação. No caso do Aurélio, utilizamos as mais modernas armações e como ele é jovem a necessidade de dói óculos é para evitar que ele fique sem eles, em caso de quebra”, destacou Delfino Neto.

Evangelina Leite, de 51 anos, estava feliz com a doação. Ela precisava corrigir um problema de miopia e recebeu os óculos, com 2,5 graus, que deram a ela uma visão perfeita. “Cheguei a fazer consulta, passaram a receita, mas nunca pude comprar os óculos”, disse a beneficiada.

O lavrador Cipriano Pereira de Almeida, de 53 anos, estava tão feliz que convidou toda equipe para um churrasco no Brejo. Ele estava feliz com seus óculos. “Eu nunca fui a um médico porque sabia que precisaria comprar óculos. Não conseguia nem ler direito, agora a vida vai mudar”, destacou. A pequena Sara Cristina de Abreu usou seu primeiro óculos estranhando, mas de cara gostou do resultado. “Gostei muito, estou vendo bem melhor”, disse a garota, que corrigiu um pequeno problema de miopia.

Desse trabalho de doação e solidariedade, ficou a certeza de que é possível doar-se um pouco pelo próximo, principalmente aos mais necessitados. “Esse projeto é tão somente uma forma pequena de retribuir um pouco do calor humanos que recebemos das pessoas que fazem parte do rali, que nos recebem bem, que aplaudem os atletas, que fazem o possível para serem prestativos com cada integrante do rali”, disse Ehrlich Cordão.
            Alexandre Brasil, representante da Essilor, que é a fabricante de lentes, como a Varilux, acompanhou a entrega dos óculos e elogiou a iniciativa. “Muito louvável o projeto, queremos contribuir mais em 2014, na edição do Cerapió”, disse.


Márcia Cristina
Ass. Imprensa do Rally Piocerá

Notícias mais recentes

14/11/2018
Presidente da CBM, Firmo Alves, confirma participação na Moto Turismo do Rally Piocerá 2019
02/11/2018
Cearense de Rally Team vem com 13 veículos para o Rally Piocerá 2019
26/10/2018
Prova de bikes do Rally Piocerá desafia atletas de diversas categorias
23/10/2018
Participantes de 21 estados mais o Distrito Federal já estão confirmados no Rally Piocerá 2019
10/10/2018
Começa o levantamento dos trechos do Rally Piocerá 2019