Ele encarou com muito frio na barriga a sua estreia tímida, porém determinada no Rally Piocerá de 2001, há quase 14 anos. Era um sonho, era uma conquista, era uma meta estar no meio de tantos competidores renomados de todo país e até do exterior. O sonho se realizou e o piloto de São Luís Paolo Mussalém conquistou algo bem difícil, ser campeão logo na primeira edição de um rali já tradicional e respeitado nacionalmente. De lá prá cá, ele não parou mais de disputar o evento, sempre subindo de categoria. Doze anos depois, exatamente neste anos (Piocerá 2013), Paolo também conquistou o título de campeão na categoria Executivo, a mesma em que está inscrito para 2014. Mas título de campeão para esse piloto cadeira cativa no maior rali de regularidade das Américas é consequência. “A meta é a de sempre - me divertir!”,  diz com ênfase.

                Ex-presidente da Federação Maranhense de Motociclismo, Paolo começou a correr em 2001 na categoria novatos, exatamente no Piocerá daquele ano. “Eu era novo no esporte e participar do famoso Piocerá era um sonho e eu fui em busca dele. Preparei-me, revisei a moto toda (na época uma RMX 250cc) e fui juntamente com meu amigo Leandro Pereira, que me deu todo apoio. De lá para cá não deixei de participar nenhum ano. Esse Cerapió será minha décima quarta participação. Sempre reservo o final de janeiro para as "férias do Cerapió - Piocerá", acrescenta.

Ser campeão não chega a ser a prioridade máxima do maranhense, mesmo porque ele se considera piloto amador e, embora conte com alguns apoios, ele mesmo costuma se patrocinar. Nem se recorda totalmente de quantos troféus já conquistou em 13 edições. “É muito difícil lembrar, mas fui campeão em 2001 e 2013, 3º colocado em 2003, 2º colocado na etapa do campeonato brasileiro de enduro, 5º no Piocerá 2005, 3º lugar na categoria executivo em 2009 e vice-campeão no Cerapió 2012”, recorda-se.

                A temporada atual foi de poucos treinos, principalmente nessa reta final, geralmente faltando três meses para o evento, Paolo costuma intensificar a preparação física e técnica. “Esse ano não tive muito tempo pra treinar da forma que eu gosto. Machuquei a costela em março e me limitou muito os treinos, tanto com moto como a parte técnica, mas vamos que vamos”.

Paolo conta até com equipe e olha que são parceiros de muita experiência, o piloto executivo Constantino Castro e Silvio Moreira, este inscrito na categoria over-50; eles contarão com um carro de apoio, um mecânico e motorista. “Estamos agora aguardando a prova. O roteiro está belíssimo, como sempre a Radical Produções acerta em cheio”, disse a fera.

 
aldeiapi@uol.com.br 

 

 

 

 

Notícias mais recentes

14/11/2018
Presidente da CBM, Firmo Alves, confirma participação na Moto Turismo do Rally Piocerá 2019
02/11/2018
Cearense de Rally Team vem com 13 veículos para o Rally Piocerá 2019
26/10/2018
Prova de bikes do Rally Piocerá desafia atletas de diversas categorias
23/10/2018
Participantes de 21 estados mais o Distrito Federal já estão confirmados no Rally Piocerá 2019
10/10/2018
Começa o levantamento dos trechos do Rally Piocerá 2019