A 31ª edição do Rally Cerapió terminou na noite neste sábado (27/01) após quatro dias, cerca de 1.000 quilômetros percorridos e mais de 30 horas de emoção e aventura. A disputa iniciou em Trairi (CE), passou por Sobral (CE), Parnaíba (PI), Piripiri (PI) até chegar em Teresina (PI). Na prova das Motos, destaque para os diversos tipos de terrenos e grandes desafios, como subidas e descidas de serras, laços, estradas abandonadas, piso de areia e pedras.

Cerapió 2018

O mineiro Tunico Maciel (#1), da Equipe Honda Racing, confirmou o favoritismo, venceu também o último dia e consagrou-se bicampeão da categoria Master. “Foi uma das provas mais complexas que já corri na minha vida, com muita dificuldade, navegação. Pegamos chuva, areia, poeira e estou muito feliz em começar o ano com o pé direito”, diz.

Cerapió 2018

Neste ano pela Sênior, Sandro Hoffmann (#32), da KTM, aumenta a participação na história do evento com o décimo título do Rally Cerapió/Piocerá. “Apesar do problema com o GPS, estou muito satisfeito com a prova. Posso afirmar que 2018 foi a mais pesada das 17 edições que participei”, conta.

Cerapió 2018

A quarta e última etapa foi decisiva na Executivo. Piloto da casa, Lenilson Viana (#3), até então segundo colocado na geral da categoria, terminou o dia em primeiro e também subiu no lugar mais alto do pódio. “O Cerapió melhora todo ano e neste superou todas as nossas expectativas. Eu já participo há nove anos e no próximo estarei aqui novamente”, destaca.

Cerapió 2018

Dário Júlio (#21), da Equipe Honda Racing, conquistou o tetracampeonato da competição invicto na Over 40. O piloto de Lavras (MG) levou as 12 etapas, disputadas três a cada dia. “De todas as edições que já fiz, esta foi a melhor, mais completa, com alto nível técnico, variação de terreno, trilha e dificuldade”, ressalta.

Cerapió 2018

Na Over 50, P&ea